14 de ago de 2008

XUXA E SZAFIR: ‘O QUE IMPORTA MESMO É O AMOR’

ELA NEGA CASAMENTO, MAS SE MOSTRA ENCANTADA COM RECONCILIAÇÃO COM O PAI DE SASHA









Após ser surpreendida com rumores de que subiria ao altar com Luciano Szafir (39) em setembro, Xuxa Meneghel (45), até pouco tempo assumidamente avessa a casamentos, pôs fim ao silêncio. Durante cruzeiro a bordo do navio MSC Musica pelo Mediterrâneo na companhia do ator, com quem se reconciliou em fevereiro, e da filha, Sasha (10), a apresentadora falou abertamente sobre o assunto com CARAS. Além de desmentir a boda, ela disse que o sentimento verdadeiro vale mais do que um papel assinado ou uma aliança. “O amor é o laço mais forte em uma relação. O que adianta casar com festa e viver algo falso. Um papel não é a garantia de felicidade. O amor, sim”, assegurou. Atenta à entrevista, Sasha também quis opinar. “Disseram até que eu pedi para que eles se casassem. Não falei nada disso”, garantiu. Mesmo sem casamento marcado, Xuxa e Szafir, que já vivem juntos, estão felizes namorando. A estrela prefere não dar detalhes sobre a reconciliação. Estavam oficialmente separados desde 1998. Mas, como diz um velho ditado: um gesto vale mais do que mil palavras. Durante os sete dias al mare na moderna embarcação, que partiu de Bari, na Itália; percorreu Katakalon, Santorini, Mikonos, Atenas e Corfu, na Grécia; além de Dubrovnik, na Croácia; era nítida a cumplicidade em jantares e em passeios, como pela romântica Veneza, na Itália, parada final do navio. “Fiquei emocionada ao chegar com o sol nascendo. Vi uma pessoa fazendo yoga. Foram momentos que mexeram comigo”, comentou Xuxa, que teve ainda a companhia da mãe, Alda (68), com o marido, Gladson Hofman, do casal Luiz Claudio Moreira (45) e Mônica Muniz (46), respectivamente, empresário e assessora pessoal, com os filhos Bruna (19) e Breno (16), e do jogador Roger Flores (29), com a filha, Lara (8), e Luma Antunes (13), amiga de Sasha. Mas a viagem não foi só de lazer no navio, que tem Sophia Loren (73) como madrinha, capacidade para 3013 passageiros, cassino, quadras de tênis, basquete e futebol, etc. Como a Xuxa Produções acertou parceria com a empresa de cruzeiros marítimos MSC para rodar neste navio, em outubro, parte do novo longa da apresentadora, O Fantástico Mistério de Feiurinha, que estréia em 2009 e terá Sasha como protagonista, também foram definidas locações. Com Luiz Noronha, produtor da Conspiração Filmes, e Flávio de Souza (52), roteirista, escolheram Veneza, Atenas e Mikonos.
– Luciano acompanhou vocês no cruzeiro. Ele é um bom companheiro de viagem?Xuxa – A gente não viajava muito juntos. Ainda estamos nos acostumando, aprendendo. Luciano não é uma pessoa que diz: ‘isso não quero fazer’. Ele está sempre aberto para ir às compras comigo, passear com Sasha. Quer ficar com a gente o máximo de tempo. Por causa do trabalho dele, do meu, da agenda da Sasha, Lu teve pouco tempo nas férias, só nos encontrou no cruzeiro. Então, quis aproveitar todos momentos. Tudo o que queríamos fazer, obviamente, ele topou. Então, a resposta é: ‘Lu é uma boa pessoa para viajar, sim’.
– Nas fotos é nítido que vocês se reconciliaram... – Sempre falei demais da minha vida e ouvi e li coisas que não gostei. Fui rotulada e julgada. Agora não quero falar mais.
– Mas o que mais se comenta é sobre seu casamento com ele. – Se for casar, eu vou falar. As pessoas vão saber por mim. A única coisa que vou dizer agora é que não tem casamento marcado. Não tem dia, hora, lugar.
– Aliança e papel assinado são só simbolismos? – O mais importante é o amor entre duas pessoas. Se é importante para uma delas assinar um papel, devem conversar. Por amor, você pode tudo. Conheço muita gente que não gostaria de entrar numa igreja, mas entrou porque era importante para o outro. E existem casos também que a pessoa queria casar, mas para o companheiro isso não era importante, então não houve esse simbolismo todo. E estão juntos e felizes. O importante é uma relação em que o amor seja o laço mais forte. Não se pode viver de aparência, viver o que as pessoas querem que você faça. Oficializar uma relação? O que pode ser mais oficial do que um sentimento verdadeiro? O que o ‘cara lá de cima’ quer para nós é que sejamos felizes. E, para que esteja presente na vida das pessoas, Ele não exige papel, festa, vestido de gala. Só amor.
– Mas você ainda se vê casando, com vestido de noiva, festa... – Imagina, eu com 45 anos, com uma filha de 10 anos, entrando na igreja, com vestido de noiva, véu, grinalda, flor de laranjeira, numa grande festa! (risos)
– E em relação a Sasha, como você e Szafir estão encarando o crescimento dela? Deram algum presente especial de aniversário? – Sasha é o nosso presente mais do que especial. Qualquer coisa que a gente dê para ela nunca vai chegar aos pés do que ela significa para a gente.
– E ela é uma boa companhia de viagem? – Sasha é a melhor companheira sempre. E não só nas viagens.
– Ela festejou 10 anos em Paris. É uma idade especial? – Quando fiz 10 anos, muita coisa mudou. Via as pessoas diferente, me sentia diferente. Hoje sei que tem uma parte do cérebro que se forma completamente nesta idade. Acredito que Sasha vai estar mais antenada para o mundo.
– Desde quando você passou a se interessar por cruzeiros? – Há uns quatro anos, quando fizemos o primeiro, da Disney. Achava que fosse enjoar, não ia curtir. Mas gostei. E Sasha adorou. O interessante é a possibilidade de conhecer vários lugares em uma mesma viagem. E sem o estresse de avião, aeroporto, malas. Também é muito boa a parte da segurança. As crianças ficam soltas, com atividades o tempo todo.
– Qual local do navio você mais curtiu? – Gostei muito do spa e das massagens. Minha mãe adorou o cassino. A piscina ficou para Sasha. E soube por ela que a água era salgada. E, quase no último dia, descobri o Chocolate Bar. Quer dizer, acabei não conhecendo bem, estou de regime. Mas talvez fosse um dos melhores lugares, já que sou chocólatra (risos).
– Qual cidade mais gostou? – Não conhecia nada da Grécia. Gostei muito de Mikonos. É como se vê nos filmes, as ruazinhas, as típicas casas brancas. Mas ao vivo tem outra sensação. É lindo. Na Croácia também foi bem interessante. Descobrimos um cantinho que não era para turista. Uma praia em ‘U’, com casas cheias de janelinhas. Uma vila, mas à beira-mar. Velhinhos pegavam sol, nadavam. Fiquei imaginando: ‘Nossa, que vida! Vizinhos se cumprimentavam como se fossem uma só família.
– E o que achou de Veneza? – Sempre ouvi meus pais falando que tinham pessoas da minha família que nasceram lá. Não sei foi por isso, mas fiquei mexida quando vi que estávamos chegando. Quis acordar todo mundo no navio para ver, saí batendo na porta da minha mãe, da Sasha, queria dividir este momento com eles. Foi emocionante.
– Que tipo de turista você é? – Exigente, principalmente quando estou com a minha mãe e a minha filha. Quero que respeitem pessoas de idade e crianças. Existem lugares em que não respeitam. Por exemplo, em Paris, eles servem os adultos primeiro no restaurante. Na minha opinião, as crianças sempre devem receber atenção em primeiro lugar. A Europa, em geral, não tem muito carinho pelas pessoas de terceira idade, nem pelos deficientes. Não vi rampas, vi muitas escadarias e elevadores velhos por todos os lugares.

Nenhum comentário: